As cartas estão na mesa

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, nega a intenção de levar adiante qualquer projeto que vá contra o Supremo Tribunal Federal.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, adia a votação do Pacote Anticrime de Sérgio Moro para o segundo semestre, dentro desse pacote teria o antídoto para neutralizar as manobras do STF.

As cartas foram colocadas na mesa, basta saber se o governo irá aceitar o jogo.

As pautas econômicas do governo são garantias de que o país se desenvolverá, por isso é tão importante para a equipe do presidente Jair Bolsonaro; sabendo disso, os outros 2 poderes, judiciário e legislativo, impõem suas condições:

Só passarão as reformas se alguns velhos amigos ficarem seguros, outros saírem da cadeia, outros forem perdoados por seus desvios e assim por diante.

Isso teria acontecido com QUALQUER candidato eleito, a conta da corrupção iria chegar para Ciro, Haddad, Marina, Amoedo, Boulos, Meirelles, Álvaro, Alckmin e até o Cabo Daciolo teriam que descer do monte e decidir se pagariam o preço da evolução. Qualquer um teria que enfrentar os outros 2 poderes que estão aparelhados para deixarem tudo como está. Como você, cidadão, procederia?

Abriria mão das questões econômicas que irão trazer desenvolvimento, para bancar o super herói e prender todos os vilões, ou, engoliria mais 3 ou 4 corruptos soltos para que a econômica se desenvolvesse?

Gastamos tempo de mais discutindo bobagens contra e favor de Bolsonaro, deixamos que reelegessem figuras carimbadas do jogo político. Esse jogo eles sabem jogar!

Diz aí, no lugar do presidente da República, o que você faria?

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários