TCE

Como um estrangeiro pode entender o Brasil?

Imagine um estrangeiro (de um país desenvolvido) observando e tentando entender o que acontece aqui no Brasil. onde já há dois ex-presidentes presos (sendo um duplamente condenado), vários ex-governadores, ex-ministros, ex-deputados, ex-senadores, ex-ex-deputados federais, ex-deputados estaduais, ex-prefeitos, ex-vereadores presos e diversos empresários - TODOS POR CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO, a que conclusão você acredita que ele vai chegar?

Diante de tais fatos, ele pode fazer duas leituras: A primeira é que por estarem sendo investigados, processados, condenados e presos, o nosso Judiciário tem avançado a passos largos para combater a corrupção sistêmica no país, e isso se deve à Lava Jato e seus corajosos Procuradores e Magistrados.

E esse estrangeiro, quem sabe um possível investidor, se alegra e começa a nutrir alguma esperança de algum dia vir a fazer negócios conosco.

Mas aí, no momento seguinte, ele constata que poucos estão efetivamente presos.e menos ainda ficarão, porque temos uma Suprema Corte que insiste em franquear a impunidade, seja em função de dívidas de gratidão, amizade ou até mesmo por vantagens ilícitas, e associado a isso, ainda existe uma horda de gente desonesta - incluindo a imprensa - que defende seletivamente os seus bandidos, atribuindo-lhes méritos que nunca existiram.

Além da Suprema Corte e da malfazeja militância, ainda há o fato de termos um Legislativo lotado de parlamentares perversos e mesquinhos, composto em grande parte pelo que que há de pior em termos de caráter. E são esses que fazem de tudo para contribuir com a obstrução da Justiça e para que ela não produza seus efeitos sobre seus quadrilheiros, companheiros de ideologia.

A segunda leitura que esse estrangeiro faz, levando em conta os fatos acima, é que o Brasil, mesmo sendo um país rico e com um grande potencial para o crescimento, ainda é inviável porque possui Casas Legislativas, uma Suprema Corte e uma parte da população que não valem o que o gato enterra. A menos, é claro, que a intenção do tal estrangeiro seja a de fazer maracutaias. Aí sim o Brasil é o cenário perfeito.

Agora, se ele for honesto, como vocês acham que fica a cabeça desse estrangeiro? Seria pedir demais que ele, acostumado a seguir regras e a ver no seu país a Justiça sendo dura e incomplacente com marginais, compreenda o que até pra nós é incompreensível.

Sabe, eu louvo o esforço hercúleo do nosso Presidente Jair Bolsonaro em tentar atrair investimentos pra cá. Eu até o parabenizo por isso, pois mostra que realmente o seu propósito é alavancar o desenvolvimento do país. Seus maiores problemas são esses "gargalos" ainda existentes.

Enquanto tivermos uma Suprema Corte com esse colegiado como está aí, e enquanto tivermos Casas Legislativas contaminadas pelo que há de pior na política, todo esforço poderá ser em vão e nós não vamos ser um país de primeiro mundo. Quiçá alcançaremos a graça de sermos de outro mundo.

É preciso fazer um saneamento completo nesses dois poderes, para que possamos avançar. Quando conseguirmos derrubar dois dos três pilares que ainda sustentam a cleptocracia: O STF e a esquerda nas casas legislativas - o terceiro pilar - a militância pernóstica - também cairá. Será apenas resistência queimada.

Mas essa tarefa não cabe ao Presidente ou qualquer um dos seus auxiliares. Essa tarefa cabe a nós, brasileiros comuns, que antes de tudo devemos entender que título de eleitor não é papel higiênico. Essa sim é a nossa maior responsabilidade.

A última questão abordada essa semana foi a do visto e da reciprocidade. Ainda quer exigir algum visto? Do jeito que a coisa está, em vez de fazermos exigências, devíamos é mandar cartas de amor como convite, e mesmo assim os estrangeiros pensarão mil vezes se virão, depois da segunda leitura.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários