Colocar no xilindró a alta casta da bandidagem do país não é motivo para “vergonha”

Há quem diga que é uma vergonha para o Brasil ter no xilindró dois ex-presidentes da República, um punhado de ex-governadores e uma penca de políticos e empresários. Todos são corruptos. Vergonhoso seria mantê-los em liberdade, alimentando a impunidade que sempre definiu este país.

Aliás, se é para falar em vergonha...

Vergonhoso para o Brasil é um juiz federal ser obrigado a realizar uma gigantesca manobra jurídica em sua decisão, como num imenso tabuleiro de xadrez, para garantir que os peixes graúdos não sejam soltos por poderosos amigos togados do Supremo Tribunal Federal.

Vergonhoso é o presidente da Câmara dos Deputados agir como uma criança mimadinha disposta a espernear no chão para que todos façam suas vontades. E quando alguém diz "não" ou manda ele arrumar a cama, faz biquinho e começa a plantar na imprensa fofocas e frases de efeito de novela mexicana.

Vergonhosa é essa criança mimada ir chorar no penico do tio togado cinco minutos após a prisão do sogrão e as pessoas acharem isso normal, regular e aceitável.

Vergonhoso é um juiz da Suprema Corte usar palavras de baixo calão e ilações gravíssimas para ofender membros do Ministério Público Federal - MPF, da Polícia Federal - PF e da Receita Federal que tiveram a ousadia de cumprir o dever funcional de investigar.

Vergonhosa é a retórica covarde da Imprensa Brasileira, que não tem coragem de assumir seus alinhamentos político-ideológicos e engana o Povo com o discurso fake da isenção.

Tanta coisa para se envergonhar e tem gente preocupada com o fato de estarmos colocando no xilindró a alta casta dos bandidos deste país.

Sigamos em frente..

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Comentários