O Ibope, um instituto de alta periculosidade, ataca novamente

Não que alguém em sã consciência ainda confie em pesquisas, mas não deixa de ser engraçado ver o esforço deles.

Só que a parte mais cômica, é que eles mal fazem questão de disfarçar o ódio que sentem por não conseguirem mais influenciar a opinião pública.

O mesmo instituto que errou TODAS as previsões que fez para Bolsonaro (ao mesmo tempo em que manteve o nome de Lula nas pesquisas mesmo este já estando há quatro meses condenado e preso), resolve reaparecer para emprestar sua precisão invejável a uma nova pesquisa, dessa vez medindo a popularidade de Bolsonaro.

O Ibope, e a mídia em geral, querem nos convencer que Bolsonaro perdeu 15% de aprovação em dois meses. Um número absurdo.

Com certeza Bolsonaro é presidente mais atacado da história recente, sofre todo dia com a o poder da elite pirracenta que teve que ver sua influência perder lugar para a vontade do povo. No entanto, nem de longe essa elite tem poder de convencer o povo a passar a odiar o candidato que lutou tanto para eleger em apenas dois meses.

"Ai, mas as pesquisas são confiáveis, a primeira pesquisa mostrou que ele estava com a popularidade alta".

Mas é justamente assim que funciona uma manipulação, primeiro mostram números confiáveis para depois, baseados neles, colocar os novos números que interessam ao sistema. A imprensa nos enche de notícias ruins e as pesquisas nos mostram números ruins, um corrobora o outro.

Bolsonaro entrará para a história como o melhor presidente que o Brasil já teve, e não será um instituto de pesquisa que afirmou que ele tinha 95% de chances de perder a eleição que irá nos convencer do contrário.

(Texto de Frederico Rodrigues)

Frederico Rodrigues

Analista Político e Membro da Direita Goiás.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários