CCJ decidirá sobre a CPI da Toga e Modesto Carvalhosa pede o apoio da sociedade

O despacho do senador Davi Alcolumbre sobre a questão da instalação no Senado Federal da CPI da Toga foi o seguinte:

"Considerando que o requerimento não reúne os pressupostos constitucionais e regimentais de admissibilidade, determino seu arquivamento".

Entretanto, o próprio Alcolumbre encaminhou a sua decisão para ser referendada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O parecer que sair da CCJ será analisado pelo plenário.

Logo, a CPI da Toga ainda tem chances de acontecer. Nesse sentido, o jurista Modesto Carvalhosa está ‘implorando’ para que a sociedade, as pessoas de bem, se manifestem.

Eis a declaração de Carvalhosa:

“Estamos convictos de que a maioria dos magistrados brasileiros não teme e muito provavelmente, no íntimo, deve antes desejar que se instale a comissão, pois o de que se trata não é, por mero capricho ou esporte, perseguir quem quer que seja, mas, sim, depurar uma das mais sagradas instâncias de poder no regime democrático, sobretudo a partir da cúpula, que, infelizmente, tem dado seguidos exemplos de desrespeito às leis, à Constituição e ao puro sentimento de Justiça dos cidadãos prestantes do Brasil.

Conclamamos a todos, portanto, que apoiem a louvável iniciativa do Senador Alessandro Vieira, autor do requerimento de abertura da CPI Lava Toga, e dos demais 28 colegas que o acompanham nesta batalha cívica.

Não podemos deixar que mais esse arquivamento do Davi Alcolumbre impeça uma CPI exigida pela sociedade civil, pela consciência cidadã e por vários Senadores com apoio de vários Deputados Federais.

Reparem a fala do Senador Eduardo Girão, evocada em matéria da Folha de S.Paulo:

‘Queria pedir a Vossa Excelência que não transforme essa Casa em uma bastilha. É um momento de pacificação, e nós estamos conseguindo manter isso de forma serena, de uma forma tranquila, o que outras casas não estão conseguindo, mas agora, neste exato momento, é decisivo. Nós não podemos fazer de conta que isso não está acontecendo nesta Casa.’

Fazemos da palavra do ilustre Senador Girão a nossa. Não podemos fazer de conta que isso não está acontecendo: precisamos pressionar nas redes sociais, a todo custo, os Senadores e a CCJ - Comissão de Constituição e Justiça para que o colegiado se manifeste a favor dessa CPI.”

Comentários