O fim da "política tradicional" é uma escolha exclusivamente sua...

O Congresso atrapalha os planos do Governo, mas reclama que o Brasil ainda "não andou".

O presidente pergunta para os jornalistas:

"O que eu tenho feito de errado"?

A imprensa não sabe responder, mas continua criando notícias para atrapalhar e tentam continuar enganando os desavisados.

O resto do mundo admira e está fabricando os seus "Bolsonaro's", mas brasileiros com síndrome de vira latas, têm saudade de um líder mais "brasuka" que bebia mais, mentia mais, falava só aquilo que os ouvidos gostariam de ouvir, que dava 2 e guardava 8, que era doutor honoris causa em jeitinho brasileiro.

Eu não sei se fico mais chateada com quem votou no Rodrigo Maia para mais um mandato, se fico louca com o Ônix Lorenzoni, líder do partido do Maia e que articulou para o apoiarem como presidente da Câmara, não sei se me entristeço com essa tendência que os brasileiros têm de reduzirem seus potenciais, achando que no máximo que irão conquistar na vida será um benefício social doado por um "paizinho político"; ou ainda, se fico mais brava com quem insiste em acreditar na mídia tradicional.

Só sei que grandes nomes da política estão arruinados e desesperados porque sabem que o brasileiro está prestes a experimentar, pela primeira vez na história, um governo eficiente e honesto ao mesmo tempo e isso seria o "fim da política tradicional", palavras do próprio Rodrigo Maia.

Fico com esse misto de sentimentos ruins, mas o que me traz alegria é lembrar que tive amigos reclamando que Bolsonaro só ganhou porque as "tias do Whatsapp" passavam o dia espalhando fake news que eram disparadas por robôs pagos por empresas (mas quem foi condenado por fazer exatamente isso foi o PT)!

Já que não vou recordar de todos que acreditaram em mais essa bobagem dos esquerdistas, finalizo essa crônica espalhando meu mais sincero HAHAHA, cada um que pegue o seu.

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários