TCE

O Estadão e a canalhice com a “pesca” do presidente

O jornal Estadão, certamente também possesso com o fim da farra na distribuição de verbas publicitárias do Governo Federal, perdeu a noção do ridículo.

Tudo põem na conta do presidente, sem o menor critério, sem a menor noção.

A manchete desta quinta-feira (28):

Ibama exonera servidor que multou Bolsonaro em 2012

Tentam fazer uma conexão entre a tal multa e a exoneração.

A própria notícia infame dá a resposta quando informa que se tratava de um servidor que ocupava “Cargo de Comissão”.

Assim, convém informar ao repórter do jornal que escreveu a matéria, o que é um cargo de comissão.

A definição do Portal do Servidor: Cargos de provimento em comissão são aqueles de livre escolha, nomeação e exoneração, de caráter provisório, destinando-se às atribuições de direção, chefia e assessoramento (...).

Noutras palavras, cargo de confiança.

Qualquer administrador público nomeia para os cargos comissionados pessoas de confiança.

Portanto, a matéria é mais um Fake News do Estadão.

Lívia Martins

Articulista e repórter
livia@jornaldacidadeonline.com.br

Comentários