Porque a família omite a verdadeira causa da morte do pequeno Arthur Lula da Silva?

A revelação de que o garoto Arthur, neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não foi vítima de meningite, foi feita pelo deputado petista Alexandre Padilha, ex-ministro dos governos Lula e Dilma.

Porém, o deputado se recusa a divulgar a verdadeira causa da morte do garoto.

“O Arthur não morreu de meningite meningogócica. Não posso dizer do que ele morreu, porque a divulgação disso é uma decisão da família. Mas posso afirmar do que não foi. O agente etiológico não é o meningococo”, disse Padilha.

Sem dúvida, a notícia causa extrema estranheza, mormente quando o próprio Padilha explica que há dois crimes envolvidos no caso.

“Há dois crimes bastante graves. Primeiro o vazamento da morte do Arthur para a imprensa e a divulgação da causa que se comprovou falsa. O segundo é que houve pânico por conta de ser uma doença altamente contagiosa. Na escola do Arthur, no bairro, na cidade e em todo o Brasil muita gente saiu correndo atrás de uma vacina que hoje custa mais de 1 mil reais. E isso podia ter sido evitado”, explica o próprio Alexandre Padilha.

O hospital também se nega a fornecer o verdadeiro motivo da morte do garoto.

E a família permanece no mais absoluto silêncio.

É intrigante.

da Redação

Comentários