Justiça manda prender megaempresário por dívida milionária com pensão alimentícia

Uma dívida milionária de pensão alimentícia para a ex-mulher pode resultar na prisão ainda nesta segunda-feira (1º) do megaempresário Reinaldo Bertin, dono do Grupo Bertin.

Sua ex-mulher cobra uma dívida de R$ 1,2 milhão.

Bertin alega que não efetuou o pagamento por conta de estar atualmente com os seus bens bloqueados judicialmente e suas empresas em processo de recuperação judicial.

A 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) cassou na semana passada uma liminar que garantia a liberdade de Bertin.

“O executado é empresário de renome, que acumulou fortuna considerável nos últimos 15 anos, sendo tal fato notório e conhecido, de modo que à ex-cônjuge deve ser assegurada uma boa qualidade de vida pós-divórcio”, decidiu o STJ.

A pensão mensal da ex-mulher foi estipulada em R$ 58 mil.

Ao longo do ano passado o empresário efetuou alguns depósitos para a ex-mulher, mas tal fato não comoveu os julgadores do STJ.

A ordem de prisão deve ser emitida pela vara de família de origem, na 1ª instância em São Paulo.

Consta que os advogados do empresário ainda fazem uma última tentativa de acordo.

da Redação

Comentários