TCE

Estratégia da grande mídia não funciona e documentário sobre 1964 é um estrondoso sucesso

Apesar das tentativas de boicote por parte da grande mídia, empresas de cinema e universidades brasileiras em tentar difamar o documentário produzido pelo Brasil Paralelo, intitulado "1964 - O Brasil entre armas e livros", o filme vem ganhando uma audiência estrondosa nas redes sociais, chegando a conquistar o topo dos vídeos em alta no YouTube nesta quarta-feira (03) - até a data da publicação desta notícia o vídeo conta com mais de 1,7 milhão de visualizações e 286 mil likes contra 7 mil dislikes.

Ademais, há uma avalanche de comentários positivos acerca da excelência da produtora em retratar o tema, muitas vezes transmitido com viés ideológico por instituições de ensino e pela imprensa tradicional. Longe disso, segundo a opinião de Felipe Fiamenghi, colunista deste Jornal, o filme possui uma "imparcialidade inimaginável".

Veja o comentário de Felipe sobre mais essa obra-prima do Brasil Paralelo:

"Acabei de assistir o tão falado "1964".
Poucas vezes, na minha vida, gastei 2 horas em algo tão produtivo (e isso inclui a atividade sexual).
Confesso que, depois de todo o escândalo que a esquerda fez, classificando o longa como "pró-ditadura", eu esperava algo (no mínimo) tendencioso. É, porém, de uma imparcialidade inimaginável. O tempo todo, critica os excessos e aponta os erros dos militares. São 127 minutos nos "espancando" com a realidade dos fatos.
A obra só é ofensiva àqueles que se ofendem com a verdade.
Não tenho capacidade intelectual, sequer, para tentar criticar, questionar ou argumentar algo.
ASSISTAM! É Magistral!"

Assista o documentário:

da Redação

Comentários