A estratégia de Bolsonaro para superar o desgaste político natural de quem está no poder

Precisamos falar sobre o "desgaste político" do governo Bolsonaro.

O desgaste político enfraqueceu os governos militares (que muitos chamam de ditadura militar), a ponto deles mesmos entregarem o poder, sem usarem a força contra quem lotava as ruas pedindo "DIRETAS JÁ!"

O desgaste também fez ruir o PT.

Fez Lula bater na trave e quase não conseguir reeleger Dilma no último mandato e também, não eleger Haddad nas eleições mais recentes.

Entenda, resumidamente:

No primeiro mandato de Lula a China veio às compras (tipo os EUA querem fazer agora e a esquerda está reclamando), injetou BILHÕES no mercado comprando fundos de commodities (que é a matéria prima que pode ser estocada sem perder qualidade, ex: ouro, café, soja, boi gordo, suco de laranja congelado, petróleo...)

A China comprou!

Com o dinheiro, Lula manteve vários países socialistas e fortaleceu blocos econômicos com viés ideológico; aprimorou o projeto de Ruth Cardoso e batizou de Bolsa Familia; deu dinheiro para os artistas e jornalistas falarem bem do governo, além de comprar apoio com cargos e com dinheiro vivo (vide malas e cuecas). Depois veio Dilma, depois Dilma de novo.

Esses 4 mandatos petistas, mais a descoberta da corrupção e o sentimento de traição que os eleitores experimentaram, desgastaram o PT.

Mas o desgaste político também irá alcançar Bolsonaro! Inevitável estar no poder e tomar medidas, nem sempre populares e ainda assim, sair ileso. Quem era pedra, hoje é vidraça.

- "Mas é grave doutor?"

Depende... Se não houver desvios de dinheiro para os bolsos dos Bolsonaristas, eles sairão fortalecidos dessa batalha. E não é porque os eleitores de direita são bonzinhos e se contentarão em apenas não serem roubados, muito pelo contrário! Sabemos que a direita espera muito dele, por isso são tão críticos às falhas que acontecem.

A questão é outra:

Se houver a honestidade esperada, haverá dinheiro em caixa; se houver dinheiro, haverá aquecimento na economia; se a economia melhorar, haverá apoio popular; se houver apoio popular, haverá pressão popular nos parlamentares da base aliada; se houver pressão do povo, aprovarão as reformas; se reformarem, haverá dinheiro em caixa... E assim segue num loop infinito... (releia esse parágrafo).

Quanto mais a oposição atrapalhar o andamento do país, mais ela perderá credibilidade e votos futuros, apenas os esquerdistas partidários acabarão votando na esquerda novamente, os isentos e indecisos, perderão totalmente a confiança e a história comprova isso.

É um jogo de xadrez, a oposição tenta barrar o debate e a aprovação, mas vence o jogo quem tiver apoio do povo, (por isso a campanha para desmoralizar o governo aos olhos do mundo).

Meus leitores militares podem me corrigir se eu estiver enganada, mas uma das mais difíceis missões de um comandante é passar por covarde, só para poupar a tropa, certo?

Recuar também é estratégia.

Poupar energia enquanto o oponente se desgasta, é a arte da guerra.

Deixa a oposição espernear.

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários