Onde estava a base aliada que não se inscreveu para defender Paulo Guedes?

A partir de agora o presidente Bolsonaro fará reuniões com líderes dos partidos.

Normal, esse é o papel de um presidente da República, mas não faltarão críticas do tipo "começou o toma lá dá cá".

Esse erro de interpretação do termo "articulação política" se refletiu na sessão da CCJ onde Paulo Guedes foi sabatinado e duramente confrontado pela oposição.

As pessoas perguntaram "ONDE ESTAVA A BASE ALIADA QUE NÃO SE INSCREVEU PARA DEFENDER PAULO GUEDES?"

A mídia tradicional diz "CHAMOU ATENÇÃO O SILÊNCIO DO CENTRÃO."

Todos sabiam da sabatina de quarta-feira, porém, no início da manhã, os deputados da oposição inscreveram seus nomes para realizarem as perguntas, enquanto os deputados da base aliada estavam distribuídos em outras reuniões da casa; já o centrão, sequer foi procurado por um articulador.

Ponto para quem? Para quem se organizou e atacou nos primeiros discursos, tumultuando toda a sabatina. Estratégia manjada da esquerda, mas que sempre dá certo.

É necessário que um, ou mais, articuladores do governo visitem os deputados do centrão e os convidem para falar, debater, criticar e contribuir com o aprimoramento do texto proposto.

Passou da hora do centrão se comprometer! Assim como esses articuladores devem organizar os aliados para inscreverem seus nomes nos debates para termos vozes dissonantes.

Onde estão os estrategistas do governo?

É uma câmara de debates (e embates), fala primeiro, quem se inscreve primeiro.

Sabemos que muitos estão chegando agora na casa e ainda não conhecem o "métier", mas a lição deve ter sido aprendida! Provavelmente irão organizar grupos e reservar os melhores oradores para as sessões mais polêmicas.

A oposição pareceu ser muito maior, porque gritou muito, não deixou o entrevistado responder e de quebra, atrasou a programação impossibilitando que os aliados também fizessem seus discursos.

Estratégia Política pura, senhores!

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários