Na frente do delegado que elucidou o codinome "amigo", Lula emudece

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva demonstrou nesta sexta-feira (5), que realmente não passa de um grande e covarde corrupto.

O ilustre presidiário saiu de sua cela no 4º andar da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, e se dirigiu até o 2º andar onde o delegado Filipe Hille Pace o aguardava para um depoimento sobre inquéritos que tramitam perante a Justiça Federal do Paraná.

No confronto com o delegado, justamente aquele que desvendou que o petista era o "amigo" nas planilhas da Odebrecht, Lula ficou calado.

Não disse uma palavra, durante duas longas horas.

Era a grande chance que Lula tinha para confrontar o seu maior algoz.

O ex-presidente chegou a ingressar com ação indenizatória contra o delegado. Mera encenação.

Nesta sexta-feira (5), após admitir perante o STJ o crime de corrupção, Lula quedou-se mudo.

Otto Dantas

Articulista e Repórter
otto@jornaldacidadeonline.com.br

Comentários