O maldito conluio entre a esquerda brasileira e a extrema-imprensa

Não existe, na história recente, um governante que tenha sido mais atacado do que Jair Bolsonaro. Antes e depois das eleições. Nas ruas e na mídia.

Para a esquerda e para a parte da imprensa que é subalterna a ela, Bolsonaro PRECISA fracassar. Não há outra opção. É inconcebível pra eles que um brasileiro honesto e patriota faça um serviço melhor do que os queridinhos da mídia.

Qual foi a última boa notícia que você viu sobre Bolsonaro na mídia? Qual foi a última vez que uma decisão dele não foi tratada como ruim, impensada, afobada ou prejudicial a alguma coisa?

Até mesmo a reforma da previdência, que boa parte da imprensa concorda que precisa ser feita, tem sua defesa transformada em circo ou fofoca quando um ministro do atual governo fala sobre ela.

Eles não escondem o plano e cada um tem o seu papel:

1. A oposição, composta de políticos que quebraram o país, diz que Bolsonaro irá quebrar o país.

2. Imprensa, que perseguiu e persegue Bolsonaro com notícias falsas (cadê os contratos do Whatsapp, Folha?) se faz de vítima e diz que Bolsonaro persegue a imprensa.

3. Institutos de pesquisa que erraram TODAS as previsões até as vésperas das eleições, produzem novas pesquisas afirmando que a popularidade de Bolsonaro não para de cair.

4. Militantes Universitários, Intelectuais e Artistas reproduzem o velho discurso "anti-fascista/nazista" pré-preparado, feito sob medida para o idiota-profissional que nunca leu meia vogal sobre o fascismo/nazismo.

Enfim, tudo articulado para tentar derrubar a vontade do povo e devolver às elites o poder sobre o Brasil. Tentaram matá-lo e não conseguiram. O atentado se voltou contra eles.

Isso não quer dizer que irão parar de tentar. Bolsonaro representa tudo que a esquerda mais teme: a independência do Brasil dos que fizeram de tudo para nos escravizar prometendo que iriam nos libertar.

(Texto de Frederico Rodrigues).

Frederico Rodrigues

Analista Político e Membro da Direita Goiás.

Comentários