Frieza e dissimulação: Por ciúmes homem matou a namorada e culpou o ex, que chegou a ser preso

Um crime bárbaro, vil e covarde, praticado pelo namorado, mas que por muito pouco não caiu nas costas do ex-namorado. Felizmente, por sorte, o ex tinha um álibi consistente. No dia do crime ele não estava na cidade e conseguiu provar tal fato. Mesmo assim, chegou a ser preso como principal suspeito.
Finalmente, nesta segunda-feira (26), após quatro meses de investigação, a polícia conseguiu desvendar o caso e prendeu Welbert Félix de Souza, de 37 anos, que confessou ser o autor do homicídio de sua namorada, Fabiana Lima de Carvalho, também de 37 anos.
O crime ocorreu no dia 20 de junho na cidade de Curvelo, Minas Gerais. 
Inicialmente, a polícia acreditava que o crime tivesse sido cometido pelo ex-namorado da vítima, Erick da Silva Souza,
Erick, que chegou a ser preso como suspeito
Erick, que chegou a ser preso como suspeito
de 41 anos. O homem chegou a ser preso, mas foi solto por falta de provas contra ele.
Na época do crime, em depoimento, Welbert
Fabiana e Welbert, alguns dias antes do crime
Fabiana e Welbert, alguns dias antes do crime
contou à polícia que Erick já havia agredido a mulher porque não aceitava o fim do namoro e que, no dia do crime, ela iria registrar queixa contra ele na delegacia. Welbert chegou a mandar mensagens de celular para si mesmo como se fossem de Fabiana.
Welbet habilitou um chip no celular da vítima e mandava mensagens para si mesmo, como se ela estivesse sofrendo ameaças. Uma clara demonstração de que o crime foi premeditado e a incriminação do ex-namorado também foi planejada. Após a morte de Fabiana, Welbert chegou a lamentar a morte da namorada no Facebook.
Mensagem póstuma do criminoso
Mensagem póstuma do criminoso
De acordo com a polícia, foram colhidas diversas provas durante os quatro meses de investigações para solicitar a prisão temporária do suspeito. As imagens das câmeras de segurança também mostraram os dois próximos ao local do crime. 
Welbert foi preso em casa, enquanto saía para o trabalho. A motivação do crime, segundo a delegada, seria ciúmes da mulher com o ex-namorado. No entanto, a polícia também trabalha com a hipótese de motivação patrimonial. 
Fabiana morreu por traumatismo craniano. Ela foi jogada no chão várias vezes, apanhou muito antes de morrer e teve perfurações gerais no pescoço, barriga, cabeça, provocadas por um instrumento cortante e perfurante.


                                    https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Polícia