E não é que a Globo se deu mal novamente? (Veja o Vídeo)

Deitaram o sarrafo em Jair Bolsonaro, dizendo que ele e a diplomacia brasileira erraram feio na aproximação com Israel e com Benjamin Netanyahu.

Os “grandes especialistas” em política internacional da Globo, daqui e direto de Nova Iorque, arrogantes, petulantes, senhores absolutos dos fatos, davam como favas contadas uma estrondosa derrota do Primeiro Ministro.

Críticas contundentes de chutadores, baseadas em palpites e pesquisas geladas, alguns que que nunca foram além do Maranhão de Sarney.

Opiniões de videntes charlatões a anunciar o apocalipse que nunca chega!

E não é que o “homem” venceu?

Estive lá há exatamente um ano atrás. Tenho amigos em Israel. Gente séria, responsável. E todos me diziam que seria exatamente como foi. Uma vitória apertada da situação.

E quem ganha e quem perde com isso?

Ganhamos nós, o Brasil, que se aproximou do líder da maior democracia do Oriente Médio; e Bolsonaro que deu uma cartada certa, no lugar certo, na hora certa, com a pessoa certa.

Quem perde é a Globo, a Folha de São Paulo e o Estadão; que estão com o fel regurgitando nos cantos das bocas dos seus analistas.

Se o mundo anda num sentido, esses intelectuais de araque aceleram em marcha à ré! Gente que se afunda a cada dia na lama de um jornalismo destrutivo, corrosivo, iludido, sem credibilidade, desatualizado, que pauta suas condutas com foco na crítica demolidora, sem critérios lógicos, na tentativa vil de buscar desmoralizar o que e quem está certo e acertando.

A história vai registrar o papelão dessa geração de passionais derrotados que propagam o rancor, a distorção e que só conseguem enganar a si próprios, em sua cegueira ideológica.

Cada dia essa claque erra mais, se isola mais e se honra menos.

E o bom disso tudo é que conseguimos colocá-los nas vitrines. Rebater a inverdade da opinião torta, com a verdade contundente dos fatos e da vida real.

Deixemos que falem! Que exerçam a liberdade de imprensa! Mas não passarão incólumes ao julgamento da opinião pública que sabe quem é quem!

Vida longa a esses, para que possam assistir a chegada do Brasil grande. E para que possam, em curto espaço de tempo, se perguntarem reciprocamente: onde foi que errei?

Bolsonaro deveria construir um muro das lamentações com as pedras que a grande mídia lhe atira. Assim esses repórteres, articulistas e comentaristas, sobretudo da Globo, teriam um lugar para passar o futuro!

Que tal?

Assista ao vídeo:

Luiz Carlos Nemetz

Advogado.Vice-presidente e Chefe da Unidade de Representação em Santa Catarina na empresa Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo e Sócio na empresa Nemetz & Kuhnen Advocacia.
@LCNemetz

Comentários