“Prisão política” é esta que tentam impor a Danilo Gentili

Durante os "anos de chumbo", artistas eram presos por criticar "autoridades". O alvo principal eram comediantes. Juca Chaves, por exemplo, tomou várias "duras" dos militares por fazer piadas com os generais.

Como ele mesmo conta, porém, tudo não passava de um esculacho. No máximo, uma noite no xadrez.

Hoje, na "democracia", vemos um comediante ser CONDENADO, PELA JUSTIÇA, por fazer piada com uma Deputada. Segundo a juíza, o humorista atacou a dignidade da parlamentar, que tem uma filha toxicômana, um cunhado pedófilo, um ex-marido traficante e um amplo histórico de defesa de toda a escória da sociedade, inclusive do desencarceramento dos criminosos. Pergunto, então: QUAL DIGNIDADE?

A esquerda, que detém a hegemonia do discurso da "luta pela liberdade" é a ideologia mais autoritária e intolerante da era contemporânea. Não por acaso, em todos os lugares onde assumiu o poder (de forma ditatorial, invariavelmente), instalou-se um regime genocida. Cuba, URSS, Coréia, Vietnã, Camboja, Venezuela, China... TODOS têm, como denominador comum, violações dos Direitos Humanos, sequestros e assassinatos de opositores.

Estamos vivendo uma bizarra ditadura de oposição. Com o total aparelhamento de instituições estratégicas, os derrotados nas urnas mantém o poder.

Nas escolas, alunos direitistas são coagidos por criminosos doutrinadores, travestidos de professores; Nas universidades, quem não segue a "cartilha intelectual" sofre repressão, muitas vezes violenta, dos próprios alunos; Na imprensa, seguindo os conselhos de Allende, os jornalistas não têm compromisso com a verdade, mas com a revolução; Na mídia, os artistas - que se declaram os maiores defensores da liberdade, em nome da arte- divulgam "listas negras" com os nomes dos colegas que não compartilham dos ideais progressistas; Na justiça, da suprema corte às instâncias primárias, existem agentes infiltrados para julgar pela "causa".

Com o discurso do "politicamente correto" (criado na China Maoísta, aliás), a esquerda comanda uma "ditadura de ideias".

Zé de Abreu escarnece com os poderes da república (com o apoio da supracitada deputada); Gregório Duvivier faz um discurso feroz, incentivando a militância contra o ministro da justiça (por ter condenado um réu CONFESSO); Rafinha Bastos diz que "comeria um bebê", em rede nacional; Fabio Porchat (e todo o "Porta dos Fundos") desrespeita de forma grosseira a fé cristã (crime previsto no art. 208 do Código Penal). Mas quem recebe punição penal é Danilo Gentili, por reagir à uma NOTA DE CENSURA.

Não precisa ser um gênio para saber que, essa sim, é uma CONDENAÇÃO IDEOLÓGICA. Um humorista se tornar PRESO POLÍTICO, em um regime "democrático", é simbólico. Afinal, o Brasil virou uma piada.

"Depois da liberdade desaparecer, resta um país, mas já não há pátria." (CHATEAUBRIAND, François-René de)

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

Comentários