Nova condenação de ex-deputado, pode favorecer uma bombástica delação premiada

Sentença do juiz Sergio Moro desta quinta-feira (29), condenando o  ex-deputado federal Pedro Corrêa a 20 anos e sete meses de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro pelo esquema de corrupção na Petrobras, podem favorecer à negociação de delação premiada já em andamento com o Ministério Público Federal.
O ex-deputado era beneficiário de propinas destinadas ao PP e, segundo a denúncia, recebeu em torno de R$ 12 milhões em vantagens indevida.
Moro ressaltou na sentença que sabe que Pedro Corrêa negocia a delação premiada e afirmou que "nada impede que os eventuais benefícios sejam aplicados posteriormente" à condenação. As tratativas com os procuradores começaram em agosto passado.
Na mesma sentença, Moro absolveu o filho e a nora do ex-deputado. Fábio Corrêa de Oliveira Andrade Neto e Márcia Danzi Russo Corrêa de Oliveira do crime de lavagem de dinheiro, mas o filho ainda está sujeito a responder por corrupção passiva caso sejam encontradas provas. A ex-deputada Aline Corrêa, também do PP e filha de Pedro Corrêa, ainda é investigada em processo à parte.
Com a decisão desta quinta-feira. sobe para 41 o número de réus da Lava-Jato condenados pelo juiz Sérgio Moro. 


                                   https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política