Bergamo, a assessora de imprensa do PT, anuncia até os “ovos” de Lurian

A que nível chega uma jornalista que tem lado e age movida por uma inexplicável paixão.

Que crédito pode ter Mônica Bergamo, quando se dispõe a festejar e cobrar de outros veículos de comunicação a divulgação da liberação de um criminoso para conceder entrevistas?

E isso, queiram ou não, é ponto pacífico. Lula é um criminoso. Não se discute mais, simplesmente porque o direito penal brasileiro não lhe dá mais a possibilidade de discussão da matéria, dai a prisão em 2ª instância.

A culpa está formada e suficientemente comprovada. De acordo com o que estabelece a legislação brasileira não existe mais presunção de inocência e, assim, eventuais recursos para os tribunais superiores, são insuscetíveis de efeito suspensivo.

Mas a moça alucinada da Folha quer entrevistá-lo para que Lula possa dizer que quer ter a oportunidade de ‘provar a sua inocência’ e atacar os inúmeros juízes que o condenaram.

Lula já perdeu essa oportunidade. Já era. A questão da culpa está decidida e não cabe mais recurso nesse sentido. Qualquer coisa, além disso, é blefe, a especialidade do PT.

Mônica Bergamo no entanto se supera. Neste sábado (20) ela chegou ao cúmulo de anunciar a venda de ovos da páscoa promovida por Lurian, a filha de Lula

Mera encenação, na qual a jornalista também é atriz e desempenha um papel medíocre.

Lívia Martins

Articulista e repórter
livia@jornaldacidadeonline.com.br

Comentários