PT começa a entregar os pontos, ex-ministro de Dilma puxa a fila e admite que 'Lula Livre' acabou

Vazou uma circular interna do PT, onde um ex-ministro de Dilma Rousseff, Edinho Silva, simplesmente admite a derrota do partido e da esquerda no Brasil na discussão política atual.

Num dos trechos, o petista que atualmente é prefeito de Araraquara assinala o seguinte:

"É inegável a vitória da direita, que vai além da vitória eleitoral de 2018. O que se dá neste momento é a ascensão na sociedade brasileira de valores conservadores, de negação e repulsa ao ideário progressista, de inspiração nas bandeiras históricas do socialismo, do humanismo."
"É necessário termos capacidade de compreensão, leitura do momento que não será passageiro, e termos muita capacidade de organização da resistência política, termos uma ofensiva articulada, organizada, muito racional, sabendo que a retomada da maioria progressista na sociedade brasileira se dará, na melhor das hipóteses, no médio prazo".

Porém, o trecho mais importante e que demonstra que, mesmo no PT, ainda existe alguma lucidez, se dá quando o ex-ministro reconhece que “Lula Livre” se esgotou como palavra de ordem.

"Nesse cenário a ser construído nas lutas sociais e nas articulações políticas é importante também entendermos que o “Lula Livre” se esgotou como palavra de ordem. Essa propaganda precisa ser urgentemente transformada em um robusto movimento político. Ou seja, tem que ser uma ampla construção política, tem que ser tornar uma aglutinação de setores políticos e sociais além da esquerda, muito além do PT".

O problema, não analisado por Edinho Silva, é que a militância petista de outrora se esvaiu. Atualmente, ninguém mais vai mais pra rua de graça.

Nem os petistas acreditam mais no PT.

da Redação

Comentários