Bolsonaro já quebrou a espinha dorsal da esquerda

Chega de falar de crises na Ala Militar do Governo (1). Agora eu quero falar de uma coisa muito boa, que muita gente nem se apercebeu ainda, porque só fica concentrado em pequenez, e em “tretas”.

Jair Bolsonaro, em pouco mais de 3 meses de Governo, já quebrou a espinha dorsal da Esquerda.Na sexta-feira (feriado do Dia da Paixão) escrevi o seguinte:

“(...) para derrotarmos a esquerda gramsciana temos que “combater fogo contra fogo”, temos que usar a mesma tática do inimigo: ocupar espaços. Temos, assim, que nos infiltrar nas Universidades (e no meio acadêmico), na cultura, na mídia, nas Assembleias de sindicatos, nas palestras que “expoentes” esquerdistas dão por aí, e até nas pastorais da CNBB, aquelas bem esquerdistas mesmo, como a Pastoral da Terra. Depois que nós espalharmos nossa palavra, cada cérebro que um de nós conseguirmos libertar da dominação do discurso único, típico do “gramscismo”, será uma vitória”. (2)Pois vejam como isso já vem sendo feito:

(i) temos notícia de que as Univeridades estão sendo, pouco a pouco, ocupadas por jovens direitistas, que quebraram o discurso hegemônico (3), e que o Ministério da Educação, já com outra chefia, sob a batuta de Abraham Weintraub, deixou claro que, se a Esquerda já tinha preocupação com o minsitro Ricardo Velez, indicado por Olavo de Carvalho, agora terão que se preocupar mais ainda, pela guinada para a Direita que o Ministério deu (4);

(ii) no meio cultural, o Governo acabou com o maior sistema de propaganda da Esquerda, que cooptava as mentes das pessoas comuns e os aprisionava ma ideologia socialista, que era a Lei Rouanet e os patrocínios das empresas públicas no setor artístico (5)(6); (iii) e, finalmente, o Governo cortou a verba publicitária para empresas de mídia jornalística, setor que estava acostumado a se financiar com dinheiro público, que o fazia misturar os seus interesses privados com os do Governo, eminentemente propagandístico, de utilização da mídia “mainstream” como meio de auto-promoção (7).Portanto, diante desse cenário, não tenho dúvidas em afirmar que Jair Bolsonaro está lutando a Guerra Cultural com muito êxito, com a tárica de usar o “gramscismo” em desfavor dos próprios socialistas gramscistas que infestam, como ratos e baratas, o meio acadêmico, cultural, e midiático.

Com efeito, quem é estudioso do assunto sabem que o setor é “propriedade” da Esquerda desde a segunda metade dos anos 70, quando o regime militar, do alto de sua soberba e falta de capacidade intelectual, não soube enxergar o que começava a acontecer no país, com a ocupação de espaços no setor pelos ideólogos esquerdistas, influenciados pela doutrina do italiano Gramsci.

Para apenas pouco mais de 3 meses, o trabalho que o Governo vem fazendo é exitoso, uma vez que, repita-se o dito antes, já foi quebrada a espinha dorsal da Esquerda, com a aplicação desse “gramscismo ao contrário”, pelo Governo Jair Bolsonaro.

Quem não enxerga isso não está entendendo nada do que está acontecendo.

NOTAS:

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários