Lewandowski libera novas entrevistas do presidiário que irá tentar nova tática

O ministro Lewandowski liberou mais dois jornalistas e uma emissora, (TVT - TV dos Trabalhadores), para entrevistarem o presidiário em Curitiba.

Aos raros interessados da direita, proponho comparar as mudanças comportamentais do entrevistado na primeira e na segunda entrevista.

Se os seus bajuladores permitem que ele tenha acesso às críticas, ele já percebeu que a choradeira não causou impacto na sociedade em geral (apenas nos de sempre), talvez ele mude sua estratégia e mostre um sujeito mais consciente da realidade, menos rancoroso e injusto, talvez deixe de lado o autoritarismo e surja mais humilde, sem voltar a falar que o sonho de todo brasileiro é ver ele solto e feliz.

O problema é que quando somos rodeados de bajuladores tudo o que a gente fala é repetido, a impressão que o bajulado tem é de que todos pensam igual a ele, mas é apenas o eco das próprias palavras dentro da bolha que ele vive.

Junte isso aos traços de frieza moral e psicopatia que ele tem, está pronto um ditador.

A primeira entrevista não surtiu efeito positivo, era o megalomaníaco de sempre!

Então irão tentar de novo (tantas vezes necessário) até que o presidiário apareça na TV como o William Bonner, dando boa noite diariamente e ditando as notícias que devemos saber e ocultando as que não interessam.

Teremos várias entrevistas do ator/político.

Tá contente Zé de Abreu?

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários