O medo dos "professores" doutrinadores é de que os alunos pensem

Salas de aula são locais PÚBLICOS.

O professor é responsável por menores de idade que são OBRIGADOS a estarem ali.

O professor, também, é pago para lecionar uma determinada matéria. Se está utilizando seu tempo de aula para expor suas opiniões políticas, então não é digno do salário que recebe.

A filmagem do que acontece em sala de aula não deveria ser permitida, deveria ser OBRIGATÓRIA.

Honestamente, não entendo o medo. Na minha época de faculdade não existiam os smartphones modernos. Mas eu utilizava um gravador nas aulas de determinados professores, que davam explicações mais detalhadas, para que pudesse estudar a matéria, depois. Como eles estavam apenas cumprindo as suas funções e ensinado a matéria que lhes cabia, nunca tive problemas.

Antes que venham me dizer que estou antagonizando professores, vou lembrar que a minha avó é professora pública aposentada e a minha mãe é professora pública atuante.

A minha crítica é aos MAUS professores, que usam o público cativo dos alunos para DOUTRINÁ-LOS.

Em momento algum defendo que não deva existir o debate político dentro das escolas. Os alunos têm o DIREITO de conhecerem os FATOS e formarem SUAS PRÓPRIAS opiniões.

O que não pode é que canalhas travestidos de "educadores" OMITAM a verdade e apresentem, somente, uma versão tendenciosa.

Só quem MENTE tem medo do contraditório.

Escola sem pensamento crítico não é escola.

Escola com doutrinação NÃO TEM pensamento crítico.

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

Comentários