Miriam Leitão e o dilema quando um jornalista perde até a capacidade de se envergonhar

Quando um jornalista entra no porão que existe no fundo do poço, são produzidas análises com a exuberância trágica de quem perdeu tudo pelo caminho, inclusive a capacidade de se envergonhar.

Quer dizer, a Venezuela está "encurralada" entre a morte famélica e a possibilidade de viver e a principal colunista de Economia de O Globo, da Rede Globo e da GloboNews não sabe o que é melhor para o povo venezuelano? O que mais podemos esperar?

Como já escrevi, é a lama quando um jornalista, para proteger e justificar sua contrariedade ideológica com o Governo Bolsonaro no Brasil, decide apoiar ou minimizar os descalabros de um psicopata facínora como Nicolás Maduro.

É o auge não apenas da canalhice, mas do uso criminoso de veículos de comunicação para incensar as piores violências contra seres humanos.

Na minha humilde opinião, é crime!

Asco resume.

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Comentários