STF - A corte que passa vergonha! (Veja o Vídeo)

A juíza Solange Salgado, da 1ª Vara Federal em Brasília/DF, determinou nesta segunda-feira (06/05/18) a suspensão liminar da licitação na qual o Supremo Tribunal Federal prevê compra pelo "menor preço" de refeições, no valor total de R$ 1,13 milhão.

A licitação suspensa havia sido aberta no dia 26/04/18 e poderia ser renovada sempre que a verba fosse integralmente gasta.

Entre os itens listados para compra estão uísque 18 anos, vinhos premiados internacionalmente, além de refeições como lagosta e carré de cordeiro.

Na decisão proferida numa Ação Popular proposta pela Deputada Carla Zambelli (PSL-SP), a juíza afirma que a licitação afronta o princípio da moralidade administrativa.

O edital suspenso ganhou grande repercussão negativa em todo o Brasil, sendo uma vergonha e uma afronta contra a nossa população com 13 milhões de desempregados.

Também é uma grande desmoralização para o Supremo ver uma juíza de 1ª instância impor uma liminar reconhecendo prática de ato de descaramento e de desrespeito à moralidade administrativa, exatamente pelo órgão jurisdicional que deveria ser o guardião e dar o exemplo de boas práticas no gasto do sagrado dinheiro do contribuinte.

Mas, os fatos positivos desse lamentável episódio são: a nação está atenta e tem força; não há mais espaço para autoridades suporem que podem se comportar como se fossem majestades imperiais; existem juízes isentos e corajosos que não se intimidam ante o deslumbramento tresloucado de alguns ministros do STF.

Assista ao vídeo com meu comentário e denúncias sobre esse episódio:

Luiz Carlos Nemetz

Advogado.Vice-presidente e Chefe da Unidade de Representação em Santa Catarina na empresa Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo e Sócio na empresa Nemetz & Kuhnen Advocacia.
@LCNemetz

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários