Ex-presidente da CBF paga quase R$ 57 milhões de fiança nos Estados Unidos

Acusado de corrupção no escândalo da Fifa, o ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) José Maria Marin se declarou inocente em um tribunal dos Estados Unidos nesta terça-feira (3).
Marin compareceu a um tribunal federal no Brooklyn, em Nova York, após ser extraditado da Suíça para os Estados Unidos. 
Em audiência, um juiz determinou fiança de US$ 15 milhões (pouco menos de R$ 57 milhões) e prisão domiciliar com monitoramento eletrônico, o que foi aceito pelo dirigente.
Durante o encontro, Marin chegou a mostrar dificuldades em ficar de pé, o que fez o juiz do caso, Raymond Dearie, parar brevemente a audiência para perguntar se tudo estava bem com o ex-presidente, que tem 83 anos. 
Como tem residência em Nova York, Marin poderá cumprir esse período em liberdade condicional, mas sem a possibilidade de sair do país.
Marin é um dos sete dirigentes ligados à Fifa que foram presos em maio em um hotel de Zurique, após serem indiciados pelos EUA por acusações de corrupção. Promotores norte-americanos acusaram Marin de aceitar suborno envolvendo direitos de marketing esportivo.


                             https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Esportes