Projeto propõe expulsão de estudante que depredar patrimônio público

O deputado Eduardo Bolsonaro propôs um projeto para que estudantes que depredarem patrimônios públicos - incluindo pichações - sejam expulsos, assim que sejam condenados em âmbito administrativo. A proposta foi apresentada no dia 27 de fevereiro e será analisada pela Câmara.

"A depredação do patrimônio é um fenômeno observado e tratado com naturalidade e muita tolerância em quase todas as instituições públicas de ensino. Ela se manifesta por meio das constantes pichações nas paredes e carteiras, no quebra-quebra de cadeiras, mesas e maçanetas de portas, bem como, através de tantos outros tipos de violência contra um espaço físico. Vale ressaltar que essa depredação aqui mencionada é praticada de forma intencional e voluntária e na grande maioria das vezes pelos próprios alunos", afirmou Eduardo.

Além de ser expulso, o aluno terá sua matrícula recusada em outros estabelecimentos oficiais de ensino, conforme o projeto de lei.

Espera-se que com esse projeto de cunho educativo, todos os cidadãos, em especial os jovens, sejam conscientizados a cerca da preservação de integridade de patrimônios públicos, evitando gastos desnecessários com reformas, pagos pelo bolso de toda sociedade.

da Redação

Comentários