O “problema” criado por Sérgio Moro

O "problema" criado pelo ministro Sérgio Moro para os políticos corruptos e para os bancos brasileiros que ajudam na lavagem de dinheiro é de simples compreensão.

Vamos lá...

No Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) havia 34 servidores efetivos em cargos de chefia e subchefia, muitos dos quais deslocados para lá por apadrinhamento político. Mesmo funcionários concursados, na maioria das vezes, precisam de uma "forcinha" para serem "promovidos".

Assim que assumiu a responsabilidade pelo COAF, incluído no Ministério da Justiça e Segurança Pública pelo presidente Jair Messias Bolsonaro, Moro elevou esse contingente de 34 para 60, nomeando 26 pessoas de sua confiança para moralizar o órgão.

Parêntese importante. Por que você acha que centenas de colarinhos-brancos conseguiam movimentar bilhões de reais roubados através do Sistema Financeiro Nacional sem que o COAF visse nadinha? Fecho parêntese.

Essa medida, além de macular egos, deixou muitos "peixes graúdos" sem ar. Alguns até em desespero.

E foi por isso que nesta quinta-feira (09), a comissão mista entre Câmara dos Deputados e Senado Federal atropelou o bom senso e os acordos e retirou o COAF das mãos de Sérgio Moro.

Simples assim. Compreendeu?

#OBrasilPrecisaDeQuimioterapia

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários