Alucinado, Lula diz que adoraria debater com Moro sobre os crimes que cometeu e tem a resposta

Em sua entrevista ao repórter Kennedy Alencar, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve a empáfia de dizer que adoraria debater com o ex-magistrado Sérgio Moro.

“Ele nasceu para se esconder atrás de uma toga e ficar lendo o Código Penal. Ele tem que se expor a debate. Eu, por exemplo, adoraria fazer um debate com o Moro sobre os crimes que cometi.”

Definitivamente, a conclusão que se depreende dessa declaração de um presidiário é que o país foi governador durante 8 anos por um sujeito com sérios problemas psíquicos.

Ora, um cidadão que está condenado criminalmente em dois processos, tem mais uma ação pronta para ser julgada, mais meia dúzia em tramitação e uma pena de mais de 20 anos para cumprir, declara que quer discutir os seus crimes com o ministro da Justiça, tem um sério problema de demência ou é um notório psicopata.

Lula foi presidente da República. Ponto. Hoje é um criminoso, condenado e preso. Um reles presidiário.

Moro é uma autoridade, uma personalidade respeitada mundialmente.

Lamentável que a extrema-imprensa, tão somente para fazer sensacionalismo, dê guarida a esse tipo de coisa.

Lula, caso queira debater sobre crimes, deve convocar o Marcola, o Fernandinho Beira-Mar, o Geddel ou o Eduardo Cunha.

Quanto a resposta de Sérgio Moro, me parece que foi dada recentemente, quando ele disse que não debate com criminosos.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários