Greve de caminhoneiros pela renúncia de Dilma começa na 2ª feira e promete parar o país

Caminhoneiros autônomos irão iniciar greve por tempo indeterminado na próxima segunda-feira (9).
O Comando Nacional do Transporte, movimento responsável pela organização, assume publicamente que o objetivo é pressionar pela renúncia da presidente Dilma Rousseff.
A ideia é deslocar parte dos veículos, sobretudo do Distrito Federal e de Goiás, para Brasília até o próximo dia 15. Os caminhoneiros pretendem se juntar a manifestantes que estão acampados na capital federal para pressionar pelo impeachment ou pela renúncia. 
Como a organização não é dos sindicatos, e está sendo feita por meio de uma rede de contatos de Facebook e WhatsApp, é difícil estimar a adesão. Alguns profissionais estão divididos. Há um clima de incerteza sobre a dimensão que a iniciativa poderá tomar.
Os principais movimentos que pedem o impeachment da presidente Dilma Rousseff, como o Vem Pra Rua, o Revoltados Online e o MBL (Movimento Brasil Livre), estão apoiando a paralisação da classe.
O governo federal monitora, preocupado com a possibilidade de agitação política e a hipótese de ampliação da crise econômica caso ganhe força a paralisação no transporte de cargas.
Se a greve receber a adesão que os organizadores estão propalando e persistir por muitos dias, poderá faltar gêneros de primeira necessidade nas prateleiras dos supermercados.


                                    https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política