OAB faz vistas grossas para manobra de Adriana Ancelmo

Não é de se estranhar que a OAB esteja contra o Pacote Anticrime do ministro Sérgio Moro.

A entidade se desvirtuou, perdeu totalmente a linha e pisoteia sobre o seu passado de glórias.

Adriana Ancelmo, comparsa do criminoso Sérgio Cabral, para escapar dos procedimentos de segurança do presídio, utilizou irregularmente a sua carteira da OAB para visitá-lo.

Adriana não é advogada de Cabral e não tem procuração nos autos, muito pelo contrário, é cúmplice e também está presa, gozando dos benefícios da prisão domiciliar, graças a benevolência de nossa Justiça. Portanto, não poderia usar desse artifício para obter tratamento privilegiado.

Denunciada a manobra, ela foi proibida pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária de novamente visitar o marido como advogada, usando a sua carteira da OAB.

Entretanto, a entidade comandada por Felipe Santa Cruz manteve-se silente e não se manifestou sobre o assunto.

Vale lembrar que Santa Cruz tem um histórico de polêmicas durante a sua gestão como presidente da OAB do Rio de Janeiro e já foi acusado de laços com a família de Sérgio Cabral.

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Comentários