A OAB, a pauta LGBTI, e o rumo escolhido pela entidade, bem distante dos anseios da sociedade

A Comissão Especial da Diversidade Sexual e Gênero da OAB Nacional se reuniu nesta segunda-feira (20), na sede do Conselho Federal, em Brasília, para a reunião de instalação oficial do colegiado durante a gestão 2019/2021.

Os membros da Comissão foram recebidos pelo presidente nacional da OAB, que é um dos maiores opositores do Governo Bolsonaro, além do Secretário-Geral da OAB Nacional, José Alberto Simonetti. Na ocasião, Santa Cruz recebeu os membros da comissão em seu gabinete e garantiu o apoio do Conselho Federal aos trabalhos do grupo.

A reunião serviu para a comissão debater temas de destaque, determinar pautas, estabelecer estratégias de acompanhamento de projetos e definir metas de atuação para os próximos anos de trabalho do colegiado.

A Comissão será responsável por acompanhar, nesta semana, o julgamento no Supremo Tribunal Federal que debate a criminalização da homofobia.

A presidente do colegiado, Raquel Pereira de Castro Araújo, afirmou que o objetivo principal da Comissão é garantir o respeito e reafirmar as pautas de diversidade na Advocacia e na sociedade. Afirmou, inclusive, que todos são comprometidos com as causas e com a defesa da diversidade sexual e de gênero.

Nos dias 25 e 27 de setembro, com o apoio da OAB-SC, haverá a realização do 9º Congresso Nacional de Direito LGBTI.

Mais uma prova de que OAB, na figura do seu atual presidente Felipe Santa Cruz, não medirá esforços para dar seguimento a pautas que a maior parte da população brasileira já rejeitou.

da Redação

Comentários