A irretocável entrevista de Bolsonaro após as manifestações pró-reformas (assista na íntegra)

Jair Bolsonaro falou ao programa Domingo Espetacular, da Rede Record, após as manifestações que dominaram as ruas do país neste domingo, 26.

O presidente ressaltou a ordem e a completa ausência de violência dos protestos:

“Número de carros queimados: zero. Número de prédios depredados: zero. Boletins de ocorrência: até onde eu saiba, zero.”

Questionado sobre um comentário feito na manhã do domingo, em que afirmou que as manifestações eram um “recado contra as velhas práticas”, Bolsonaro se queixou:

“Tudo que eu falo vira um tsunami contra o parlamento. Eu não quero brigar com o parlamento e acho que o parlamento também não quer brigar comigo.”

O presidente também fez um mea culpa, mas garantiu que a relação com o presidente da Câmara e do Senado é boa e que estão em harmonia, e garantiu que pretende conversar também com o presidente do STF, Dias Toffoli nas próximas semanas.

Sobre se haveria problema em o Congresso estar tocando projetos que não tem autoria do governo, o presidente disse não ver qualquer problema, e que gostaria também de delegar cada vez mais questões aos próprios estados e municípios, aliviando o governo federal e deixando para os mais próximos das questões de interesse da população as decisões mais adequadas para cada caso.

Bolsonaro ironizou e classificou como “fofoca” as manchetes da semana passada que davam a entender que Paulo Guedes poderia deixar o governo.

Afirmou também que pela primeira vez o brasileiro está vendo um presidente que tenta de todas as formas fazer o que prometeu nas eleições e criticou a minoria de “professores inescrupulosos” que exploraram politicamente os estudantes “inocentes úteis” nas manifestações do dia 15 passado.

Confira a entrevista na íntegra:

da Redação

Comentários