Após declaração de Bolsonaro, Marcelo Bretas surge como um nome forte para o STF

O juiz Marcelo Bretas, responsável pela decretação da prisão do ex-presidente da República, Michel Temer, pode ser um forte candidato a ocupar o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), por indicação de Jair Bolsonaro.

O Presidente da República declarou nesta sexta-feira (31), que gostaria de ter um nome evangélico na corte.

O magistrado, que ganhou notoriedade ao julgar casos relacionados à Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, é evangélico, já foi convidado para um coquetel com Jair Bolsonaro e também elogiou as manifestações do último domingo (26) através de suas redes sociais.

De fato, Bretas seria um bom nome para o STF, uma vez que o ministro Sergio Moro, se aprovado o pacote "anticrime", não poderá ocupar a vaga.

A 29ª medida do projeto de lei, como lembrou o jornalista Bernado Mello Franco em sua coluna no jornal O Globo, proíbe a indicação ao STF de quem tenha, nos quatro anos anteriores, "ocupado mandato eletivo federal ou cargo de procurador-geral da República, advogado-geral da União ou ministro de Estado", caso em que se enquadra o atual ministro da Justiça.

da Redação

Comentários