Uma semana repleta de aprendizados na política e na religião

O que aprendemos com as notícias da semana?

- Nunca convoque duas manifestações num curto espaço de tempo, a segunda sempre será um fracasso!

- Se for promover uma manifestação divulgue as pautas antes, para que os inocentes não se confundam e saiam espalhando bobagens, veja o exemplo do MBL e Janaína Paschoal que promoveram um boicote às manifestações do dia 26 de maio, porque acreditaram nas pautas que viram num site intervencionista (preferiram acreditar nos radicais e desqualificar seus próprios eleitores).

- Lição 3: Não menospreze o povo que te elegeu e já esteve sob teu comando. Não jogue a culpa no povo para justificar teu novo posicionamento político.

- Quarta lição: Ao divulgar as pautas das manifestações, lembre-se de divulgar TODAS, veja o exemplo que vem do lado esquerdo, vimos vídeos onde alunos não sabiam do que se tratava o ato, outros foram com o intuito de salvar a educação (já que contaram para eles que as universidades estariam fechando) e outros foram para tirar o Lula da cadeia.

- Mais um aprendizado: Não convide petistas e ciristas para a mesma reunião! Principalmente se essa reunião tiver plateia, um microfone e um dos irmãos FERREIRA GOMES!

- Outra lição que foi um verdadeiro tapa na cara dos intolerantes religiosos, que criticam espíritas, umbandistas, evangélicos e acham que Deus só existe na Igreja Católica Apostólica Romana:

O Papa respondeu a carta do Lula e os católicos de direita se dividiram entre 3 grupos, a turma que não acredita que foi o Papa, os que acreditam e se decepcionaram e os que acreditam na veracidade da carta mas que foram obrigados a exercitar sua tolerância com o próprio líder da sua igreja!

Que lição meu povo!! Gostando ou não, a Igreja Católica sempre esteve à frente de movimentos da esquerda como MST, Pastorais da Terra, Via Campesina, entre tantos, principalmente nas áreas rurais e o discurso esquerdista é carregado das mesmas questões que a igreja prega, veja a Campanha da Fraternidade 2019 com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27). Não é "conhecereis a verdade e ela vos libertará", isso é coisa de Bolsominiun, quem vai libertar o povo, segundo a igreja, é a Justiça!

Uma clara aliança da CNBB + OAB + STF.

Deixando bem claro que DEUS não tem nada a ver com isso, ok? São apenas homens que representam instituições e essas instituições defendem interesses pessoais. Nada mais!

Deus não frequenta reunião de Bispos e não decide os caminhos e os títulos, mesmo havendo muitos conservadores entre eles, houve uma renovação dos bispos no Brasil e a igreja foi recolocada muito mais à esquerda.

A Igreja não é um universo paralelo, é uma extensão da nossa sociedade, onde há a mesma polarização que acontece nas ruas, nas casas, nas escolas, nas polícias, nas milícias e até no exército.

Taí uma última e ótima lição para fechar o texto: Não há mais "área livre de petista", ou, "área livre de Bolsominiun", a vida real não é o nosso Facebook onde podemos bloquear quem pensa diferente e deixar só aqueles que repetem nossos pensamentos; estamos errados em pensar assim, uma hora ou outra, todos nós vamos acabar convivendo com alguém que pense diferente, que reze diferente, que se vista, que se expressa e que sinta diferente de nós; é melhor exercitarmos a tolerância desde já!

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários