A estrondosa revelação de uma pesquisa de 5 minutos no nome da “Maria Chuteira”

Com o nome da moça, em 5 minutos, eu já descobri que ela mora num flat no Alto da Boa Vista (bairro de classe média alta aqui em São Paulo), de onde está sendo despejada por não pagar aluguel, condomínio e IPTU há dois anos (R$ 25.000,00 em dívidas), e tem contra si uma ação ajuizada pela Escola Panamericana de Artes, onde frequentou curso sem pagar as mensalidades (quase R$ 5.000,00 em dívidas).

Além disso, já teria tentado extorquir um ator e um cantor sertanejo.

Se eu consegui isso só com o nome dela e uma pesquisa de 5 minutos no site do Tribunal de Justiça, fico imaginando o que o estafe do cara não poderia ter descoberto, se ele houvesse tido o mínimo de cautela.

Homens em geral são otários...

Juntando-se a proverbial e cientificamente comprovada diminuição da inteligência masculina perto de mulheres bonitas com o dado segundo o qual cerca de 80% das denúncias por estupro e agressão revelam-se falsas no curso dos respectivos processos, sendo motivadas por vingança, rejeição (Síndrome da Mulher de Potifar) ou extorsão, já podemos definir que, na sociedade pós-moderna, a mulher passou confortavelmente da posição de vítima para agressora glorificada, com o homem sendo obrigado a observar calado e sem direito de defesa o assassinato de sua reputação (observem que ao tentar se defender ele foi acusado por outro crime), sob o aplauso dos justiceiros sociais e com as bênçãos de sociólogos, cientistas políticos e engenheiros sociais de toda sorte.

Comentários