Adivinha quem está nas páginas da Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios?

Sou uma empreendedora por natureza, nenhum amigo que me peça um conselho profissional sai da minha presença com vontade de desistir do sonho de iniciar um novo projeto, mas a história que vou contar agora me deixa um pouco confusa, ainda não tenho opinião formada sobre o assunto.

Ah! A resposta título é o traficante Fernandinho Beira Mar.

Ele abriu uma empresa de e-commerce dentro da cadeia e vai vender pela internet os produtos da sua marca "FBM", camisetas, moletons estilosos, canecas, souvenirs e os 2 livros que já escreveu, um sobre sua vida no crime e o outro sobre JESUS CRISTO, que é a sua monografia de conclusão do curso de teologia. Sim, Fernandinho Beira Mar agora é um teólogo.

O que me faz torcer o nariz para a atitude empreendedora de Luiz Fernando da Costa é a glamourização do nome de um traficante, como se ele fosse uma marca, ou personalidade digno de estampar camisetas de nossos filhos, isso me incomoda.

Mas os motivos que me fazem aprovar o maior traficante brasileiro querer vender produtos no e-commerce de dentro da cadeia, são vários:

✔Os produtos estão sendo produzidos por DEPENDENTES QUÍMICOS de ONGs evangélicas, religião qual Fernandinho se converteu.

✔O valor é revertido para ampliar as ONGs e atender cada vez mais jovens viciados pelos produtos que Beira Mar ajudou a popularizar, pode ser contraditório, mas pode ser a forma de "pagar um pouco da dívida" entendem?

✔Sempre fui apoiadora da ressocialização dos presos, penso que é a única forma de aumentar as chances deles não recairem; mas não fiquei apenas na teoria, coloquei em prática, há alguns anos, antes de mudarmos para o litoral tinhamos uma empresa no interior do Rio Grande do Sul e entre os funcionários havia um do regime semi aberto, até hoje quando vou visitar minha terra natal o visito no novo emprego, deixou de ser funcionário e passou a ser um amigo.

✔E para finalizar meu leque de motivos para apoiar a abertura da empresa da marca FBM, temos uma situação política: se Lula pode comandar o esquema de corrupção-eleição, de dentro da cela/escritório dele, por que um traficante não poderia também?

O que os difere? Grau de escolaridade, porque o Beira Mar aproveitou seu tempo de cadeia e virou um teólogo, já o Lula...

Fonte: Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários