Só poesias:Amo sentir

Ah, eu amo sentir seu mundo colado ao meu, amo essa sensação gostosa que você me proporciona quando estamos juntos,

**Amo sentir_**

Ah, eu amo sentir seu mundo colado ao meu,

amo essa sensação gostosa que você

me proporciona quando estamos juntos,

e que me faz sorrir no meio do nada,

só de lembrar os nossos momentos.

Eu amo sentir tuas mãos entrelaçadas nos

meus dedos, como se fosse um laço de amor.

Amo as nossas almas assim tão misturadas,

pelas palavras, pela ternura, pelo teu olhar.

Eu amo te amar...

Porque você chegou assim tão de repente,

acompanhada de um sorriso encantador.

Chegou pintando um novo sol em minha

vida...

Dando vida em minhas manhãs,

acolheu-me dentro de seus abraços e neles,

deixou-me ficar...

Ah!! Gosto de saber que és tão minha.

E eu vou te guardar para sempre em mim.

Baby, está tão gostoso te amar assim:

É amar sem a razão, é só loucura

É paixão, é amor sem juízo...Mas,

e assim que iremos ficar enquanto eterno.

*Joe Luigi*

**TARDE DEMAIS...**

Foste o amor que

tive noutras vidas e

reencontrei-te só

que numa estória triste...

interrompida pela incompreensão

e desconfianças... porisso

não seremos mais que lembranças!

És a saudade que dói

em minha alma

minha ilusão da onipotência

esse sentimento oceanico

de acreditar que nada de ruim

aconteceria a esse amor...

As palavras ditas e esquecidas

de nossas lindas tardes

à beira mar outras

á luz do luar

querer ver-te ...um grande prazer

no sofrer

Se tua saudade chegar

e não tiver mais jeito

pois na minha esperança

já desfeita em pedaços

- na desesperança -

hás de sentir minha falta

pois não estarei mais aqui!

O vazio consome meu peito

numa solidão interminável

nos perdemos em algum lugar

do tempo e agora que finalmente

nos encontramos...é tarde demais

para amar!

*Celina Vasques*

**DESAFIO**

Eu te desafio!

A ser hoje

Melhor que ontem.

A fechar os olhos

E saltar para dentro do teu coração.

Eu te desafio!

A largar tudo o que te faz infeliz.

Faça o que nunca fez.

Beije quem sempre quis.

Se ame...

Como ninguém nunca te amou!

Eu te desafio!

Veja com a visão além dos olhos.

Se perfume com teu melhor óleo

E saia para brincar.

Eu te desafio!

Encare hoje

Como se fosse teu ultimo dia

E diga tudo que tiver a dizer.

Não deixe de amar porque vai sofrer.

Não deixe de sorrir porque vai morrer.

Eu te desafio!

Viva tua vida de deusa.

Creia no que não vê.

Busque o que sempre acreditou merecer.

HOJE!

Eu te desafio!

Se desafie você...

*Victtoria Rossini*

**O APITO DO TREM**

Quando o trem chegar...

Embarcarei,

sem medos tolos.

Vou enfrentar,

o tal destino,

de peito aberto.

Meu sorriso,

sempre orvalhado,

será franco.

Fundamental é...

deixar falar,

deixar chorar, deixar rolar.

O íngreme sonho...

já foi sonhado.

Pelo caminho da vida,

perdi e achei.

Deixei pedaços pelas curvas,

inalei fumaças,

arranquei suspiros,

dediquei-me em vão,

ganhei aplausos...

Hoje,

longe do que era outro dia,

desprezei a ânsia da pressa.

Quero viver a espera

em plena calmaria.

Sentei, em frente ao futuro,

com as mãos estendidas e,

guardei meu passado numa caixa de jóias.

Tomei o calmante da certeza.

Aguardo, anestesiada...

o apito do trem.

*Juleni Andrade*

**ACONCHEGO**

Encostar minha cabeça em teu ombro,

é poder me amparar e acreditar,

que não estou só,

que a vida direciona pessoas,

como dádivas sublimes,

nos deliciando com o aconchego,

num dedilhar de uma nota musical,

caliente e arpejante.

Nos eleva em delirio extasiante,

fazendo correr as lágrimas,

escondidas, guardadas, machucadas

e por fim aliviadas.

Encostar minha cabeça em teu ombro,

é poder me segurar,

num momento trêmulo, vencido,

pela dor, pela tristeza

pela saudade de quem fica,

à espera do sol, da lua, das estrelas,

do imenso universo.

Encostar minha cabeça em teu ombro,

é acreditar que o tempo ,

ido , vencido, trilhado, batalhado,

é como dádiva de merecimento.

Cruzamos oceano, terras, mundos,

mas eu sei...

Encostar minha cabeça em teu ombro,

Valeu...é uma recompensa.

*Amarilis Pazini Aires*

**EU SOU...**

Eu sou a onda

Que bate de leve na areia.

Sou a onda que nas

Pedras bate enraivecida 

Sou mar calmo

E bem mansinho...

Sou o mar

revolto que vira qualquer barquinho..

Sou a garoa fininha

Que deixa a relva verdinha.

Sou a tempestade forte

Que tudo sai arrastando.

Sou a brisa bem... Suave...

Que delicada acaricia

Sou o vento assustador

Que passa e ninguém vê

Sou o sol do amanhecer

Que ilumina as palmeiras.

Sou o sol forte inclemente

Que queima todo o sertão.

Sou a noite toda azul

Com luar e com estrelas.

Sou a noite tão escura

Que dá medo de olhar

Sou o tempo com sol

Alegre, e brilhante.

Sou o maior temporal

Lavando todo o meu rosto.

Sou a relva bem verdinha

Onde da pra descansar

Sou a floresta imensa

Onde ninguém consegue entrar.

*Terezinha C Werson*

**O ENCONTRO NO DESCOBRIR**

Toda vez que te procuro

Acho-te em mim

Toda vez que eu penso em teu olhar

Uma estrela nasce

Toda vez que te encontro

No meu coração

Uma flor desabrocha do botão

No encontro de nossas almas

E te descobri

Acolhi teu eu em mim

E mergulhei no amor sem fim

Meu coração não sabe renunciar

Ele somente sente

Meu coração se alegra

Com o encontro da gente

Meu coração anda quente

Saltando enlouquecidamente

Cantando o encontro da gente

De repente um encontro

Uma troca de olhar

Uma descoberta

As emoções em festa

Manifestam-se

Saudando o amor

*Bia Lira*

                                        https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

Maria Catherine Rabello

Pernambucana, amante da poesia. “Amo minha vida e todos que fazem parte do meu mundo. Poesias são sonhos vividos, lembrados ou desejados. Poesia acalenta a alma e o coração. Sonhar é viver, viver feliz! Amo poesias, poesias de amor sempre! Sou sonhadora e feliz. Meus rabiscos são meus segredos, meu baú de sentimentos. Apresento lindas poesias de muitos corações iguais ao meu. Amar sempre!

Mais de Maria Catherine Rabello

Comentários

Mais em Mundo da Poesia