Até o 'santo' nome da mãe, Cunha utilizou em conta na Suíça

Em documentos já em poder da justiça brasileira, constatou-se que o deputado federal Eduardo Cunha utilizou em uma de suas contas na Suíça, no banco Julius Baer, o nome da própria mãe como senha para ser utilizada nas consultas na instituição financeira.

Entre os procedimentos de segurança, o banco exige que o cliente responda a uma pergunta secreta, definida no momento da criação da conta. Ela serve para acessar o serviço de helpdesk (suporte técnico).

A questão escolhida na abertura da conta foi "O nome de minha mãe". A resposta a ser dada, preenchida numa das fichas de abertura, era "Elza". O deputado é filho de Elza Cosentino da Cunha. 

Tal fato, por si só, é mais um indicativo de que era o próprio Cunha que controlava suas contas, abertas, provavelmente, com o dinheiro do Petrolão.

As alegações do presidente da Câmara dos Deputados vão ser entregues ao Conselho de Ética da Casa, que abriu processo para avaliar se ele mentiu, em março deste ano, ao afirmar perante a CPI da Petrobras que não tinha contas no exterior. 

No tocante a esta questão, chega a causar certa indignação, uma vez que a cassação, caso aconteça, será por conta da tal 'mentira', dando-se menor importância, ou quase nenhuma, a origem do dinheiro.

                                     https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Comentários