Hacker preso no mês passado alugava casa usada por José Dirceu em Brasília

Após os vazamentos de conversas privadas entre o atual Ministro da Justiça, Sérgio Moro, e os procuradores do Ministério Público Federal (MPF) pelo The Intercept, veio ao conhecimento público a informação de que os ataques são investigados há pelo menos um mês pela Polícia Federal (PF).

Coincidentemente, há um mês, no dia 10 de maio, o Hacker israelense, Tal Prihar, foi preso no aeroporto Charles de Gaulle, na frança. O criminoso alugava uma casa em brasília que foi usada pelo ex-ministro José Dirceu até 2015, quando foi preso e entregou o imóvel à proprietária. Prihar foi preso por uma operação conjunta entre a Polícia Federal, o FBI e a Europol sob acusação de lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e armas na Dark Web.

A PF não se pronunciou sobre uma possível ligação de Prihar com os ataques ao MPF e a Moro e não há até o momento uma linha investigativa que aponte nessa direção.

da Redação

Comentários