O Brasil é um país de curvas...

Outro dia, o crème de la crème da advocacia ofereceu jantar nababesco para o presidente da Suprema Corte;

Outro dia, um ministro do STF acusou outro de possuir uma milícia armada em seu Estado de origem;

Outro dia, um toga negra foi flagrado articulando estratégias de defesa com seu "amigo de longa data", que por acaso ocupava a Presidência da República e era acusado de chefiar uma quadrilha que roubou bilhões;

Outro dia, um rapaz que nunca conseguiu ser aprovado numa prova de concurso para a Magistratura virou juiz da Suprema Corte por sua notória sapiência jurídica como advogado de partido político;

Outro dia, um ministro do STF concedeu habeas corpus a paciente representado por seus parentes diretos;

Outro dia, a Corte Suprema virou uma feira de bairro, com juízes gritando uns com os outros: "chato, bobo, feio!";

Outro dia, um advogado de bandidos de grande envergadura foi passear de bermuda e camiseta pelos gabinetes dos ministros do STF.

São tantas estórias e nenhuma que mereça a História. São tantas curvas...

Uns continuam fazendo arminha. Outros continuam dando facadas. Jatinhos caem todos os dias. Enquanto isso, cinco anos de combate à corrupção escorrem pelo ralo após um jornalista publicar num blog um diálogo privado roubado por um hacker.

O Brasil é um país de curvas... e insistimos entrar nelas a 200 km/h, sem ter uma noção exata do que é dirigir com responsabilidade.

Outro dia, capotamos.

Segue o enterro.

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Comentários