Em matéria falsa, Bergamo e UOL divulgam que celulares não foram hackeados

O portal UOL e colunista Folha Mônica Bergamo, divulgaram uma matéria com o título, "Lava Jato: Não há evidência de que celulares foram hackeados, diz Telegram" , tentando induzir o leitor a pensar que não houve crime na obtenção das mensagens.

O problema é que o Telegram jamais afirmou isso, seu funcionário apenas disse que não há indícios que os sistemas da empresa tenha sido hackeados, mas não afirma em momento algum que os celulares não foram invadidos.

Após ser desmentido, o portal se obrigou a publicar uma errata e alterar o título, mas até agora, nem o portal, nem a colunista da Folha apagaram o tuite com o título enganoso.

Será má fé, ou pura falta de profissionalismo?

Mensagem original do Telegram
Mensagem original do Telegram

Tradução da mensagem do Telegram:

"Não há evidência de nenhuma invasão". "É mais provável que tenha sido malware [um tipo de vírus] ou alguém que não esteja usando uma senha de verificação em duas etapas".
Telegram responde postagem do UOL desmentindo a matéria
Telegram responde postagem do UOL desmentindo a matéria
da Redação

Comentários