Polícia conclui que conselheiro do TCE cometeu suicídio

O conselheiro será cremado às 14h30 desta terça-feira

O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE), Júlio Lambertson Rabello foi encontrado morto em casa na manhã de ontem (25), com um ferimento de tiro na cabeça. A polícia recolheu a arma, fez a perícia no local, ouviu parentes e concluiu que ele se matou. De qualquer forma, por precaução,  um exame residuográfico da arma apreendida e da vítima será solicitado.

Rabello era advogado  formado pela PUC-Rio.  Em 2005, ele  foi nomeado e empossado no cargo de Conselheiro do TCE-RJ.

Sua trajetória teve uma mácula em 2014. Rabello foi acusado de lotar sua personal trainner em seu gabinete no TCE. A professora de Educação Física recebia salário de R$ 9 mil mesmo sem comparecer ao local. A personal o atendia em domicílio, mas recebia salário como funcionária comissionada do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ). Diariamente, pela manhã, ela ‘batia o ponto’ na casa de Rabello, no Cosme Velho, onde atendia ele e sua mulher. Chegava por volta das 8h30 e ficava cerca de duas horas à disposição do casal na academia que eles mantêm na casa. Na época, uma sindicância foi instaurada e, posteriormente, o TCE concluiu que o conselheiro não agiu de forma irregular.

O conselheiro será cremado às 14h30 desta terça-feira (26) no Cemitério do Caju, na zona norte do Rio, onde também ocorrerá o velório, a partir das 11 horas.

da Redação

Comentários