Parceria da Folha com The Intercept para mensagens vazadas pode ser criminosa, diz site

Afoita por pegar carona na barca furada do The Intercept, o jornal Folha de S. Paulo pode estar incorrendo em crime de quebra de sigilo de fonte.

Ao menos é o que diz o site O Antagonista:

“Se a Folha teve acesso ao inteiro material roubado da Lava Jato, há um crime em andamento: a quebra de sigilo de fonte de todos os jornalistas que fizeram contato com procuradores da operação.”
“[...] Mesmo que não as divulgue, o jornal já teria conhecimento dessas conversas. Nesse caso, a quebra de sigilo estaria configurada.”

O procurador da República aposentado, Carlos Fernando dos Santos Lima, comentou que “a Folha de São Paulo erra ao publicar material apócrifo e de origem criminosa.”

O esforço da Folha para disseminar a agenda petista é notório. Vale qualquer coisa baseada em coisa alguma. Foi assim no caso dos financiadores de Fake News no Whatsapp e em diversos outros casos. Parecem não “largar o osso”...

da Redação

Comentários