“A Folha de S.Paulo está engrossando o caldo de um jornalismo militante”, afirma Caio Coppolla (veja o vídeo)

Neste domingo, 23, os parceiros do crime The Intercept e Folha de São Paulo divulgaram novas conversas supostamente atribuídas ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, e procuradores do MPF.

Sobre as diversas acusações realizadas pelos jornais e pela oposição que se baseiam em conversas não autentificadas, a deputada estadual mais votada nas eleições de 2018, Janaina Paschoal, comentou em seu twitter que as supostas conversas evidenciam um firme desejo das autoridades da Lava Jato em identificar os culpados.

Saindo também em defesa do ministro, da Lava Jato e criticando veementemente tais veículos de comunicação imorais, o comentarista político da Jovem Pan, Caio Coppolla, grande destaque do programa Morning Show, classificou a Folha como "jornalismo militante", sensacionalista, produtora de uma "pseudo-reportagem" obtida através de uma prática criminosa de hackeamento, cujas informações foram vazadas seletivamente e fracionadas, indo na "contramão do interesse público e da transparência que se espera de um veículo de comunicação".

Mais uma vez, Caio foi brilhante e suas análises políticas merecem ainda mais sucesso.

Veja o comentário completo:

da Redação

Comentários