Mourão define militar preso como "mula qualificada" e defende aplicação de penas pesadas

Nesta terça-feira (25) um sargento da Aeronáutica brasileira foi detido com 39 quilos de cocaína em uma maleta no aeroporto de Sevilha, Espanha. Segundo o jornal O Estado de São Paulo, o militar estava na tripulação que assumiria o voo do avião reserva de Jair Bolsonaro rumo ao Japão.

O presidente Bolsonaro lamentou o caso através de suas redes sociais:

Em entrevista à Crusoé, seu vice, Hamilton Mourão declarou que acredita que o militar estava trabalhando como uma mula, nome que se dá a pessoa usada por traficantes para transportar a droga ilegal por fronteiras policiadas, mediante pagamento ou coação.

“É óbvio que, pela quantidade de droga que o cara estava levando, ele não comprou na esquina, né? Ele estava trabalhando como mula. Uma mula qualificada, vamos colocar assim.”

Além disso, Mourão defendeu a aplicação de penas pesadas para o caso.

da Redação

Comentários