A 'Central Única da Corrupção' domina o Senado, a Câmara e tem apoio de membros do STF, afirma Modesto Carvalhosa

"Gilmar Mendes manifestou claramente o seu ódio absoluto a Sérgio Moro e à operação Lava Jato"

A 'Central Única da Corrupção' aprovou, na calada da noite dessa quarta-feira, a lei da mordaça sob o pretexto de abuso de autoridade. Visa a coibir as ações da Polícia Federal, da Receita Federal, do Ministério Público e da magistratura no combate à corrupção.

Fica cada vez mais evidente que a 'Central Única da Corrupção' domina o Senado, a Câmara, e tem seu grande braço de apoio em determinados e conhecidos componentes do Supremo Tribunal Federal.

Por outro lado, o senhor Gilmar Mendes manifestou claramente no programa dessa madrugada, na Globo News, o seu ódio absoluto a Sérgio Moro e à operação Lava Jato. Com isso, ele se tornou evidentemente suspeito para participar do julgamento da Segunda Turma, que trata, por sua vez, da suspeição de Moro. Gilmar incidiu no Artigo 254 do Código de Processo Penal:

"O juiz dar-se-á por suspeito, e, se não o fizer, poderá ser recusado por qualquer das partes:

I - se for amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer deles;"

A Procuradoria-Geral da República deve arguir a impossibilidade desse ministro integrar o julgamento.

Precisamos todos comparecer às ruas, mais do que nunca, e em todo o Brasil no próximo dia 30, para dizermos que o povo brasileiro não aceita esses atentados contra a Lava Jato, contra o combate ao crime de corrupção que está sendo promovido pelo Congresso Nacional e por determinados ministros do STF. Vamos demonstrar no domingo que todo o poder emana do povo.

(Texto do Jurista Modesto Carvalhosa)

da Redação

Comentários