Glenn escancara a fraude, adultera mensagens e precisa ser preso

Tão logo o notório Verdevaldo publicou o primeiro material, fiz prints e postei no Twitter a imagem, questionando o fato de o procurador citado, Ângelo Goulart Villela, ser um dos presos da Operação Patmos (maio/2017), duas vezes denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF). Confira:

Vocês sabem o que aconteceu?

O Verdevaldo alterou a imagem e o conteúdo da matéria! Antes citado como "Ângelo Goulart Villela", passou a ser "Ângelo Augusto Costa" e, por fim, apenas "Ângelo".

Ou seja, se pode editar e mudar um nome que pegou mal, esse tabloide pode fazer qualquer coisa com o material roubado, inclusive adulterar seu conteúdo.

Tem mais, minha gente!

Veja a imagem que ilustra este post. Ela vem do futuro! Na primeira versão da matéria, dizia-se tratar de um diálogo de 28 de outubro... de 2019. Marty McFly?!

Credibilidade zero!

#IntercePTéFraude

#ÉaLama

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Comentários