Glenn confessa um novo crime

O pseudo jornalista americano Glenn Greenwald em sua tresloucada tentativa de desmoralizar a Operação Lava Jato e o Ministro Sérgio Moro, com o claro objetivo de fornecer subsídios para a soltura do meliante Luiz Inácio Lula da Silva, está cada vez mais se enrolando e revelando sua conduta criminosa.

Além do crime de Receptação, pois Glenn está publicando material que sabe ter sido obtido de maneira criminosa e explorando para a obtenção de vantagens pessoais, o americano acaba de confessar o crime de Falsificação de Documento.

Ora, o nome de um procurador foi alterado no material apresentado como “documento”. Veja abaixo:

O jornalista criminoso ao justificar a alteração disse que “foi um erro de edição”.

Logo, o entendimento óbvio é de que os “documentos” estão sendo “editados”.

Documento não se edita.

Editar documento é falsificação.

Lívia Martins

Articulista

Comentários