Picaretagem de mensagens roubadas e fontes anônimas ganha ritmo alucinante, mas recebe resposta do povo nas ruas (Veja o Vídeo)

A Folha de S.Paulo, o Correio Brasiliense e a Revista Veja, em conluio criminoso com os veículos petistas, todos aqueles que foram abundantemente abastecidos durante os governos Lula e Dilma, entraram com toda força e notória cara de pau na farsa montada pelo pseudo jornalista, o criminoso Glenn Greenwald.

A ideia é tentar vender para a opinião pública a narrativa de que a condenação do meliante Luiz Inácio Lula da Silva foi forjada.

Para tanto, além das mensagens sem qualquer comprovação de autenticidade, lançaram mão de supostas declarações de procuradores anônimos.

Uma grande piada, mas que a escória da política nacional e a imprensa comprometida está se agarrando com fervor, porque vê como possivelmente a última chance de soltar Lula.

Há o fundado receio de que a confirmação da sentença do sítio de Atibaia, pelo TRF-4, se concretize antes de que a questão da progressão da pena no processo do triplex seja deferida.

Isto acontecendo, Lula estará fatalmente fadado a uma longa temporada na prisão, vez que outros processos criminais também continuam em andamento e devem redundar em novas condenações.

Assim, o entendimento é de que não haverá outra oportunidade para soltar Lula e os ataques a Lava Jato devem se acentuar nos próximos dias.

De qualquer forma, a força das manifestações populares deste domingo (30), parece reunir força suficiente para arrefecer os ânimos mais exaltados daqueles que tentam frear a luta contra a corrupção.

A hashtag #BrasilNasRuas é o assunto mais comentado no Twitter brasileiro.

Todo apoio a Lava Jato.

As imagens abaixo são do Metrô do Rio de Janeiro.

Brasília:

Otto Dantas

Articulista e Repórter
otto@jornaldacidadeonline.com.br

Comentários